31.12.16

auditor jesus

Se eu não devo me esquecer jamais do bem que alguns me fazem, por que deveria eu esquecer do mal que outros já me fizeram? Seria injusto. Se for desse modo, a contabilidade não fecha. E Deus, implacável auditor, não gostará de ver um erro assim tão grave no meu balancete.

Eu às vezes contrario o Auditor e até me esqueço de certas maldades que alguns já me fizeram. Mas em seguida me lembro da Bíblia, Lucas 17-3, onde se pode ler que: Se teus irmãos fizerem uma maldade contra você, mas se arrependerem sinceramente, conceda-lhes o perdão. Antes, porém, dê-lhes uma porrada inesquecível. Entretanto, como o assunto é complexo, vou pensar mais um pouco a respeito. Afinal, tem coisas que nem sabemos se são um mal ou são um bem...

2 comentários:

Edson Marques disse...


Esse Auditor é rigoroso!... rs!

http://mude.blogspot.com.br/2016/12/auditor-jesus.html

Helena G.S.R disse...

Tenho minhas dúvidas até que ponto vale a pena guardarmos rancor. Talvez o melhor seja deixarmos para lá. ;)

Feliz Ano Novo, Edson.
Beijão!
Blog: *** Caos ***