22.7.07

Mude

Pão da Minha Mãe

2 copos médios de água morna.

2 colheres de sopa de açúcar União
1 colher de sal Cisne
1 ovo de galinha nova
1 copo de óleo de girassol
1 kg de farinha de trigo argentina
50 g de fermento de padaria boa.

1. Misturar o fermento na água morna, delicadamente. Cinco minutos, mais ou menos.

2. Levar ao liquidificador: o açúcar, o óleo, o sal, o ovo (sem a casca) e a água com o fermento. Tudo muito calmamente, sem pressa.

3. Bater essa mistura por uns dois ou três minutinhos. Sem violência...

4. Colocar a mistura numa bacia grande e acrescentar o trigo aos poucos, misturando com as mãos. A quantidade de trigo será suficiente quando a massa não grudar mais nas tuas mãos. Esse procedimento demora perto de meia hora. Por isso, coloque uma boa música de fundo e vá meditando enquanto amassa.

5. Depois de pronta, deixar a massa quieta, crescendo e suspirando por 1 hora, mais ou menos, coberta com um paninho de algodão.

6. Dividir a massa em partes e enrolar os pãezinhos em tamanhos parecidos ao de uma latinha de refrigerante. É só uma sugestão. Com o tempo, você mesmo vai decidir o tamanho ideal.

7. Colocá-los numa forma grande, dando espaços entre um e outro, porque vão crescer ainda mais. Ou colocar naquelas forminhas individuais, que a Joyce me deu.

8. Deixar crescer novamente por uns 30 ou 40 minutos.

9. Levar ao forno para assar, por meia hora mais ou menos. Dar uma olhada de vez em quando, pois o resultado vai depender da temperatura do forno. Cuidado para não queimar as mãos.

10. Depois de pronto, deixar esfriar um pouco, fazer um café... e convidar os deuses para o banquete.


Obs: Também é possível colocar um pedaço de queijo branco ou de linguiça calabresa (já cozida) dentro de alguns pães, no item 6 acima. Fica uma delícia! Mas isso pode ficar para uma próxima experiência...


Iracy Marinho.

Um comentário:

ᄊム尺goん disse...

[senti saudades do sonho da minha mãe...um beijo para a sua]