10.2.08

roberto freire

Durante muito tempo trabalhei com Roberto Freire. Trabalhar é modo de dizer: eram workshops, reuniões noturnas prazerosíssimas, quase sempre orgásticas, no Instituto Soma em Perdizes, na Rua Cândido Espinheira, São Paulo. Sinto não ter ficado com ele nas florestas de Mauá, no Rio de Janeiro. Mas, de tudo que aprendi com esse Mestre, uma frase me lembro agora, inesquecível, e que está na Declaração do Amante Anarquista:

"Porque te amo, tu não precisas de mim. Porque tu me amas, eu não preciso de ti. No amor, jamais nos deixamos completar. Somos, um para o outro, deliciosamente desnecessários."

Nenhum comentário: