11.12.15

eu e o anjo

O amor era tanto, que eu nem percebi, entretido que estava. Acontece que um dia chegou a polícia — em forma de mãe. Mãe zelosa pela cria que agora tem asas. Não porque voa, mas porque anjo. Foi então que nós dois (eu e o anjo) nos perdemos um do outro, para sempre.

Até ontem.

Um comentário:

Edson Marques disse...


É a vida.

http://mude.blogspot.com.br/2015/12/eu-e-o-anjo.html