29.9.15

giralua

Ontem à noite, quando fui me deitar, uma delicada flor amarelo-laranja me olhava docemente. De madrugada, ao acordar, ela continuava ali, da mesma forma — me olhando com amor. Depois, quando saí do meu quarto, ela virou-se para mim, como se virasse mulher. E eu me virei para ela, como se me virasse a cabeça. Era um girassol se deslumbrando com a lua...

Um comentário:

Edson Marques disse...


Viva a Lua.

http://mude.blogspot.com.br/2015/09/giralua.html