17.5.15

sou fagulha

Tudo em mim significa — e significa intensamente. Cada palavra que digo tem um peso, medida, tamanho, uma forma de se pôr, um jeito próprio de se dar. Não escrevo para impressionar: as emoções que se produzem a partir do meu verso não são derivações.

Se brilho em teus olhos, não é porque busque lisonjas refletidas. Se ao ler o que crio crescem fogueiras no teu peito, saiba que a madeira que arde nunca é minha. O fogo é sempre teu. Sou apenas a fagulha que incendeia.

3 comentários:

Edson Marques disse...


Sol fagulha.

http://mude.blogspot.com.br/2015/05/sou-fagulha.html

Soul fagulha.

Edson Marques disse...


Se num grão de trigo você vê apenas o grãozinho, então você não consegue ver a vida. Porque um grão de trigo já contém o futuro trigal, e o amarelo balançando sob o vento. E você tem que ver nele o coitado do Van Gogh, machucado, criando uma outra obra prima. Num grão de trigo se pode ver até Jesus repartindo o próprio pão e Leonardo pintando a Santa Ceia. Um grão de trigo não é apenas um grão de trigo.

Embora a metáfora seja necessária, ela nunca mais será precisa. Mesmo porque a metáfora não é apenas metáfora. Ela é um grão de trigo.

Edson Marques disse...


Colocar no livro:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Laniakea