10.12.14

se eu ficar famoso

Se algum dia eu ficar famoso, meus blogs e livros serão valiosos e os leitores ficarão perplexos com tanta criatividade... Serei um best seller. Meus saltos profundos serão louvados. A defesa da liberdade virará moda. Meus biógrafos vão vibrar com "tão extrema sensibilidade". Traduzido em várias línguas, escreverão teses sobre mim. A Faculdade de Letras da USP vai criar um curso sobre a literatura de Edson Marques. Mas, se eu, ao contrário, acabar anônimo, casado, cheio de filhos, e pobre — ou abandonado num manicômio qualquer — todos que lerem estas mesmas linhas (que meu ego acha belíssimas), certamente pensarão: Nossa... como o coitado perdia tempo escrevendo essas bobagens...

Como se vê, tudo é relativo.

O texto acima foi escrito em 1998, e ainda tem alguma validade. Entretanto, como sou um garimpeiro de verbos incendiados, só gosta de me ler quem já tem fogo e não se espanta. Mas se eu primeiro não tornar as emoções em gostosura, não serei capaz de abrir meu coração para ser lido com ternura por você. Por isso, só me mostro inteiro após o meu encanto, e só te dou estas palavras depois que as refino. Aliás, se eu primeiro não polir as minhas pedras preciosas com amor e liberdade, como poderia eu querer trocá-las por essa tua tão amável luz diamante?

2 comentários:

Edson Marques disse...


É a vida.

http://mude.blogspot.com.br/2014/12/se-eu-ficar-famoso.html

Edson Marques disse...


Se você por acaso for visitar o seu amigo distante (que não vê há séculos) e chegar à casa dele a pé, calçando chinelos de dedo e carregando uma sacolinha de plástico — será recebido de uma forma. Mas, se chegar de Camaro preto e camisa de seda, a recepção será outra.

Experimente, e verá que eu tenho razão.

Portanto, compre um Camaro.

///// VFRLL ///// UMDVS /////

Escrito ontem no Facebook.