6.10.14

orfeu

Assim como Orfeu, irei buscar minha Eurídice nos infernos, cantando louvores a Baco. Com meu canto enlouquecido e meu verbo entusiasmado convencerei as divindades infernais a devolverem minha amada. E subirei com ela. Porém, como Orfeu, antes de cruzar a porta de saída, olharei para trás — e Eurídice de novo cairá, agora para sempre. Orfeu, você sabe, nunca mais iria querer outra mulher em sua vida. Mas eu, para compensar a perda dessa musa inesquecível, quererei todas as outras.

Um comentário:

Edson Marques disse...


Mas voltarei, sempre, ao Olimpo!

http://mude.blogspot.com.br/2014/10/orfeu.html

É a vida!