17.10.14

hoje

Nessa minha busca, nessa minha incansável e eterna busca de caminhos, eu acabo às vezes me afastando de você. E esse espaço, essa distância — esse vazio — é como uma navalha cortando a emoção... A emoção não deve ser cortada, eu sei. Mas, que se há de fazer? Eu quero apenas abraçar a metade do infinito.

Acontece que essa busca incansável de caminhos é uma das mais nobres e louváveis tentativas de aprimoramento pessoal. Significa refinar, cada vez mais, meu sentimento de amor-próprio. O contrário disso chama-se acomodação. Ou, até mesmo, desleixo. Talvez covardia...

4 comentários:

Edson Marques disse...



Só hoje é hoje.

http://mude.blogspot.com.br/2014/10/hoje.html

Nádia Santos disse...

Para muitos, o fato de cuidarmos de nos mesmo, está em busca de conforto, bem estar e liberdade é ser egoísta.
Tuas loucuras sempre estão repletas de razões. E eu adoro seguir loucos. Bjusss poeta

Reflexo d'Alma Fase 2014 disse...

De repente me deu
tanta saudade
de voce Poeta!
Vim eixar meu
bjins, meus e meus delírios.
CatiahoAlc.

Edson Marques disse...


Havia um revolucionário dentro de mim, mas foi sufocado pelas forças da reação. Tenho agora que ajudá-lo a recuperar-se. Afiar suas adagas, recarregar seu fuzil.

As madrugadas me amam!