5.10.14

botao fruto

Ao ver agora a flor que desabrocha eu me pergunto onde está o botão que aqui havia ontem. E sei que amanhã, ao voltar, verei um fruto novo — e também perguntarei onde estará a flor que aqui havia hoje. E no dia seguinte, matarei a minha fome comendo as formas resultantes do novo fruto da poesia nova. Mas não é nada: é só Deus me alimentando de flores e botões.
Inspirado em Hegel.

Um comentário:

Edson Marques disse...


Inspirado em Hegel.

http://mude.blogspot.com.br/2014/10/botao-fruto.html

Sem Hegel não haveria Marx. E sem Marx não haveria Edson Marques.

Teoria do Acaso.

E sem mim não haveria esse texto que publico agora, e que você pode ler. E que, se não estivesse aqui, lendo-me, estaria fazendo outra coisa, exercendo e recebendo outras influências. Isto vai determinar quem você será daqui alguns anos. E assim por diante...

Teoria do Acaso.

Etc.