31.7.14

distorcendo

Eu sempre distorço o que me dizem — mas para melhor. Interpreto na hora o que ouço, filtro as bobagens e entrego ao meu cérebro um produto limpo, carregado de poesia. Faço tradução poética simultânea das coisas que chegam até mim, modifico as construções verbais, ponho lógica onde cabe — e só então as ofereço aos meus sentidos mais profundos.

Um comentário:

Edson Marques disse...


Acho que hoje vou de novo comer o macarrão da Maura.

É a vida, deliciosamente...

http://mude.blogspot.com.br/2014/07/distorcendo.html