20.11.13

limites

Ninguém vai além de seus limites. Se for, não eram. Afinal, se alguém ultrapassar os seus limites, então não eram realmente limites. Eram falsos limites. Milhões de pessoas têm falsos limites. E o que é pior: acreditam neles. Não raro, limites estipulados por terceiros, que sequer teriam direito de interferir em vidas alheias. Mas os piores limites, os mais lamentáveis, são aqueles que nós mesmos nos impomos — quase sempre muito aquém do que seria o ideal, com base em nossos próprios estados de potência. Portanto, não se deixe limitar, nunca! Nem por seus inimigos — nem por esse monstro horroroso que se chama Falta de Coragem.

3 comentários:

Edson Marques disse...

A vida é uma delícia!

http://mude.blogspot.com.br/2013/11/limites.html

Edson Marques disse...

O Céu não é pra qualquer um...

Edson Marques disse...

Um coração livre, por ser tão livre, teria o direito de limitar um pouco a própria liberdade e também a liberdade de terceiros envolvidos. Porém, por ser tão livre e amar tanto a a liberdade, um coração livre jamais usará dessa prerrogativa tão mesquinha... Seria um atentado contra as razões da sua existência! Por outro lado, e isso é maravilhoso, um coração livre tem também a liberdade de expandir a liberdade do seu próprio amor, e do amor que os seus amores sentem por ele e por si mesmos.