4.11.13

5 p

São cinco as instâncias principais que nos oprimem — quase sempre em nome do amor... Mas que só querem mesmo é nos manter a ferros e veludos, e com as devidas algemas e coleiras. Em português, essas coisas começam com a letra P: os pais, o pastor, os professores, a polícia e o patrão. Se você não se livrar logo de todos esses pês, e de suas segundas e terríveis intenções, vai segui-los de cabeça baixa pelo reeeeeeesto da vida. E ficar igualzinho a eles...

5 comentários:

Edson Marques disse...

Texto expandido hoje, a partir do original publicado na página 7 do meu livro Manual da Separação. E acho que ainda vou modificá-lo mais um pouco. Depois do café. Depois de visitar a minha Mãe.

É a vida.

Antes, quero te fazer uma pergunta retórica:
Olhe para o teu pai, olhe para tua mãe, olha para os teus professores, olhe para o teu patrão — e me responda, sinceramente:
— É isto que você quer ser?!


Claro que este é apenas um texto para um blog, que veio de um livro que escrevi em 1998. Não é uma tese acadêmica. Aliás, eu conheço pais dedicados e mães maravilhosas — como a minha. Conheço professores geniais, e pastoras inspiradas por Deus. Conheço policiais corretíssimos e competentes, assim como conheço patrões dignos de louvor, pois tratam seus empregados como seres humanos.

Como se pode notar, há exceções!

Nesse meu texto acima, portanto, eu me refiro à "média"...

Link: http://mude.blogspot.com.br/2013/11/5-p.html

Ritinha disse...

Bom dia Edson... para quem não tem referência, tipo de pai e mãe... e que só foi conhecer a mae após os 21 anos.. Alguem que sobreviveu sem amor, apenas na obrigação do viver... Que estudou muito pra ser alguem... Então eu quero ser "eu", a melhor na causa e na vida que construi... Acho que sou a exceção.
bjs
Ritinha

Edson Marques disse...

Continuando:

Algumas dessas instâncias nos oprimem por ignorância ou tradição; outras, por sadismo ou interesse; e outras, como eu já disse, nos oprimem simplesmente por "amor" — ou por um absurdo desejo de nos salvar à força não sei do quê. Mas todas, no fundo, só querem mesmo é conservar o mundo do jeitinho que tá. Porque padecem de uma doença chamada normalidade. Nunca estudaram filosofia, não possuem sequer um pingo de inteligência emocional, e pretendem matar os belos sonhos de liberdade que trazemos no peito.


Depois eu volto.

Edson Marques disse...

Alguns me dizem que faltou incluir a "patroa"... rs!

A esposa ciumenta, o marido ciumento, o namorado ciumento, a namorada ciumenta, etc.

Também considero o ciúme a doença mais grave. Pior que o câncer. Só perde para a inveja.

Edson Marques disse...

Nas relações de Amor, a melhor parte de mim sempre se liberta. Se me prendem, acabo sempre me safando. Pelo menos aquela melhor parte de mim se safa...

A melhor parte de mim, portanto, é sempre safada.