8.8.13

exclusividade

No Amor, exclusividade é uma coisa que se oferece. Jamais deve ser exigida. Oferecê-la, espontaneamente, e por algum tempo — pode ser uma sublime demonstração de Amor. Mas, exigi-la do outro, explicitamente — e às vezes até violentamente — é de uma pequenez monumental de fazer dó. Uma desgraçada ofensa à própria Liberdade.

Eu aqui fiquei pensando: Você já imaginou o quão vergonhoso e humilhante é exigir fidelidade de alguém que amamos — e que supomos que também nos ama?

Você consegue imaginar o quão vergonhoso é ser ciumento?

4 comentários:

Edson Marques disse...

Eu não exijo fidelidade nem das minhas madrugadas...

NãoSouEuéaOutra disse...

Sempre nos fazendo pensar, e nos questionar, e por fim, desejamos ou não a Liberdade!!

Um abrç

Bandys disse...

Amar com liberdade é saber onde pousar...

Poeta sinto muitas saudades daqui, estou voltando aos poucos.

beijos

grandeastro3 disse...

Voce consegue falar exatamente o que eu tentaria falar e nao conseguiria, nossa, é éxatamente isso..