20.5.13

salvar-se de si

Primeiro você tem que salvar-se de si mesmo. Só depois é que vai salvar-se desse outro que te oprime por fora. Teu maior carrasco mora dentro de você.

Às vezes, tenho vontade de escrever algo mais sério e mais profundo, mas logo me contenho, porque aqui é só um blog de ensaios poéticos e loucuras despretensiosas. Não sou especialista em Freud, mas gosto muito dele, e o leio bastante. Suas teorias encantam a todos que procuram conhecer um pouco da alma humana. O genial criador da Psicanálise tem sacadas brilhantes. Essa da interiorização é uma delas. A chamada interiorização simbólica da autoridade, que ocorre desde a nossa primeira infância, levanta em nosso peito uma barreira impressionante. Quase intransponível. Não vou contar a história toda, mas, se o tema te interessa, dê um Google por aí. O fato é que a culpa, o medo, o ciúme, a inveja, os preconceitos, a ignorância — todas essas coisas horrorosas nos afastam do amor e da alegria, da liberdade e do prazer.

4 comentários:

Edson Marques disse...

MS-98044: Manual da Separação - ed. 1998 - página 44.

Às vezes, tenho vontade de escrever algo mais sério e mais profundo, mas logo me contenho, porque aqui é só um blog de ensaios poéticos e loucuras despretensiosas. Não sou especialista em Freud, mas gosto muito dele, e o leio bastante. Suas teorias encantam a todos que procuram conhecer um pouco da alma humana. O genial criador da Psicanálise tem sacadas brilhantes. Essa da interiorização é uma delas. A chamada interiorização simbólica da autoridade, que ocorre desde a nossa primeira infância, levanta em nosso peito uma barreira impressionante. Quase intransponível. Não vou contar aqui a história toda, mas, se o tema te interessa, dê um Google por aí. Ou veja o filme Freud, dirigido por John Houston. O fato é que a culpa, o medo, o ciúme, a inveja, preconceito, a ignorância — todas essas coisas horrorosas nos afastam do amor e da alegria, da liberdade e do prazer.

http://mude.blogspot.com.br/2013/05/salvar-se-de-si.html

Anônimo disse...

Quero ler esse seu livro!

Ana.

Lisa libanesa disse...

Esse monstro que mora dentro do ser humano , é para alguns, imortal...inatingível...Particularmente, sinto-o grande no meu interior,porém já o eliminei inúmeras vezes, e sinto que sou muito mais forte do que ele...Se bem que ele teime em voltar a habitar-me, ainda assim tenho lanças poderosíssimas e com veneno mortal para que utilize sob forma de mel, para que ele ,atraído e sentindo que é mais fel do que mel...me possua e assim eu consiga mais uma vez lutar bravamente e me sentir vitoriosa quando o vejo por terra...
É a vida!!!

Adoro você iluminado gênio!

Pollianaa disse...

Vou pesquisar !