21.1.13

chefes

É ridícula e desprezível a seriedade forçada de alguns "chefes de escritório", que se acham importantes, e que passam a carregar seus gestos e atitudes com essa suposta importância. Coreografam até mesmo a maneira como botam suas bundas nas cadeiras. Emprestam liturgia à própria mediocridade. E acham, os estúpidos, os arrogantes, que o mundo gira por causa deles. Esses chefinhos de escritório — tenham eles o cargo que tiverem — são ridículos em si mesmos: não é preciso que o demonstrem. Carregam essa falsa importância como um burro carrega a própria carga. E esperam, os coitados, que nós também os consideremos importantes. Mas, em verdade, são apenas uns corcundas palhaços que perdem a vida, mas não perdem a pose... Exigem obediência, mas só levam nosso riso. Se você tem um desses — livre-se dele!

9 comentários:

Edson Marques disse...

Cuidado! Esse tipo pode estar na tua própria casa. Pode ser o teu marido... Ou a tua esposa. Ou até mesmo o teu pai.

Quando não, teu namorado ou namorada...

Ainda que não seja no escritório, esse tipo é asqueroso. Livre-se dele!

http://mude.blogspot.com.br/2013/01

Edson Marques disse...

Porém, o mais lamentável é quando nós mesmos, às vezes inconscientemente, incorporamos esse tipo...

Nesse caso, só para começar, recomendo uma leiturazinha leve para hoje: Tipos Psicológicos - de Carl Gustav Jung. Que não trata exatamente do "tipo" a que me refiro, mas é sempre bom ler um pouco de Jung!

Edson Marques disse...

Veja minha Teoria do Acaso impondo-se de novo: no mesmo site cujo link eu dei para os "Tipos" do Jung, tem uma matéria sobre um tipo do Bukowski. Dê uma olhada...

AnaCamila - DaqueeleJeito disse...

Esse tipo de gente tem mesmo o poder de destruir nossa alegria.
Ainda bem que sou minha própria chefe! haha
Isso não tem preço...

Um beijo ;*

Suzi disse...

Bom dia Edson, o mesmo a todos!

Lembrando do José Ingenieros e o seu sempre atual “O homem medíocre”.

Desejo-te boa sorte nos ocasionais confrontos. Difícil escapar às vezes.

Tenho minha receitinha muito particular para lidar. 90% de sucesso. Os outros 10%, caso perdido.

E você tem razão, só na base da psicologia mesmo!

Vejo uma tarde melhor que a manhã. Onde prevalecerá a razão sem que não se perca a magia da imaginação. Fundamental para digerir o indigerível.

E uma das pontes de uma para a outra é a linguagem, a boa linguagem.

Beijo.

Bandys disse...

Poeta amado,
Graccias, thanks, merci!!!!

Lindo texto, nossa queria me lembrar dele todo.

Voltarei para ler aqui, e por la com a sua licença mandarei por email(com seus créditos) pra alguém que quer fazer a devassa no jardim, kkkkkk.

Beijos poeta
Obrigado de ♥

Edson Marques disse...

Ana Camila,
Espero que você não seja a sua própria "chefe", mas sim, líder... rs!
De qualquer modo, melhor do que deixar esse cargo a terceiros.
Flores...

Edson Marques disse...

Suzi,
A tarde foi melhor que a manhã, e esta noite já está sendo melhor do que ambas as anteriores...
Tenho confrontos, é claro, mas só nas relações comerciais. Nas amorosas, nunca mais. Ou as partes se declaram livres (e o demonstram), ou nada feito... rs!
Sim, a linguagem é uma ponte.
Flores...

Edson Marques disse...

Bandys,
Isso mesmo:
Não permita que um zémané qualquer pisoteie as tuas flores!
Jamais!