10.11.12

ave do paraiso

A ave do paraíso em que eu me transformei tem duas asas coloridas e saudáveis. A primeira delas é o amor desgovernado; a segunda é a liberdade absoluta. E se eu não bater ambas as duas — simultaneamente — eu caio.

3 comentários:

Edson Marques disse...

Embora eu mude sempre, sou assim.
É parte da minha essência.

Vou agora fazer um café com água benta, ao lado da minha Mãe. Depois, aguar o pezinho de lírio e ouvir de novo os cantos que os passarinhos já cantaram para mim desde a madrugada.

É a vida...

sonia kahawach disse...

A essência sempre permanece, mesmo seguindo todos os passos da mudança. Tenha um lindo dia, amadinho.

Crista disse...

Para viver plenamente,o amor e a liberdade tem que ter a mesma sintonia.