23.10.12

alexandre

Alexandre, o Grande, com menos de 40 anos já tinha conquistado o Mundo.
Mas, com menos de 50 já estava morto...
Será que adianta?

Reformulando, para que seja melhor compreendido. Claro que tem gente que morre antes dos 50 sem ter conquistado coisa alguma. Mas não é esse o foco do meu texto. Eu aqui me refiro ao desapego como algo superior à ganância. Nesse aspecto eu me lembro de Diógenes preferindo o sol à sombra de Alexandre. Eu me lembro de Jesus e Henry Miller. Eu me lembro de mim (que fico escrevendo ensaios e contando histórias em vez de construir uma casa) e também de você (que encontra tempo para ler poesias, em vez de seguir o rebanho dos que se estressam).

8 comentários:

Edson Marques disse...

Mas é preciso esclarecer um ponto importante nesse meu raciocínio.
Voltarei depois.
Vou tomar um pouco de chuva...
É a vida!

Reflexo d'Alma disse...

Hun...vou aguardar
para me pronunciar em
meus delírios
Alias ja fui mar e dancei
na orla hj cedo...
aqui ha sol e calor.
bjins

Keila Abreu disse...

Exato! estava precisando de um pensamento assim hoje...
Não é preciso "conquistar" grande coisa. Mas é urgente ser feliz todos os dias...
Como sempre, obrigada!
Um abraço!

sonia kahawach disse...

E lá sou eu de seguir rebanhos? De estressados menos ainda... quero mais é paz e amor... E seu projeto de casa suspensa ainda será construção.
Carinhos chuvosos

Edson Marques disse...

Pois é, Sonia: jamais imaginaria você num rebanho, muito menos de estressados... rs!

Quanto à minha casa suspensa, eu vivo rabiscando o projeto em guardanapos manchados de vinho... Mas um dia vou fazê-la, sim! Será um sucesso — modéstia inclusa.

Flores.

Edson Marques disse...

Concordo, Keila Abreu: ser feliz é a única urgência!

Flores...

Edson Marques disse...

Reflexo d´Alma: você, felizmente, parece refletir nos dois sentidos do verbo.

Flores...

sonia kahawach disse...

Bom dia, raio!
Sua modéstia inclusa é que encanta... E sua casa, comece a rabiscar em papel vegetal (ai que coisa mais antiga...) agora é CAD! De vez em quando a memória transborda hahaha.
Carinhos de chuva que continua