19.7.12

solidao a mil

A maior recomendação que eu posso dar do livro Solidão a Mil é que nenhum dos meus irmãos ainda o leu. E sequer vai lê-lo. Sinal de que devo ter escrito alguma coisa interessante...

3 comentários:

Edson Marques disse...

Ninguém é profeta em sua própria casa, já dizia um outro irmão... rs!
http://mude.blogspot.com.br/2012/07/solidao-mil.html
É a vida.
Vou agora fazer um café com água benta, na chaleira amorosa que ganhei de minha Mãe. A propósito, hoje escrevi algo para ela:

Mãe!
Eu não te lembro o avental todo sujo de novo, nem sequer o chinelo da mão... Eu te lembro somente uma coisa: o sorriso amoroso, e a compreensão.

Vou vê-la daqui a pouco. Antes de dar uma banana aos passarinhos e lhes ouvir os cantos.

Edson Marques disse...

Antes que me perguntem: os passarinhos aos quais eu costumo dar bananas e laranjas são livres. São soltos. Eles vêm me ver só quando querem...

Edson Marques disse...

Óleo para meu corpo como se oleasse a própria Natureza. Um pedaço dela — o mais importante, certamente. Quando passo as mãos em mim, delicadamente, é como se estivesse refinando uma escultura, cobrindo-a de amor e de ternura. De amêndoas doces perfumadas. Quando me toco — ouço música. Vibrante. Eu, meu alimento!

Edson. 19.07.2012. 07h39.