7.11.11

empanturrado de ternuras

Empanturrado de ternuras — mas sôfrego por glórias — ainda me restava o encanto das sereias. Ainda me restava convidar os meus amores para a dança das estrelas. Foi então que peguei o copo de vinho e tomei o último gole. E saí, decidido a criar condições para as aventuras que hoje vivo. Qualquer outra coisa que eu fizesse aquele dia, qualquer outro caminho que escolhesse — seria uma traição, uma imperdoável traição ao meu espírito livre.

Nenhum comentário: