30.8.11

sou bonzinho

SAGRADA MALÍCIA

Sou tão bonzinho, que às vezes chego a mentir que não sou tanto, apenas para não sufocar o outro com excesso de bondade. Tão alegre, tão feliz, que às vezes dissimulo, para que o outro não suponha que sou privilegiado. Para que ele nem perceba que toda a felicidade do mundo pousou em mim, e habita meu coração como deusa deslumbrada. Tão puro, que sou obrigado a comprar todo dia um pacote de malícia profana, só para ficar um pouquinho mais safado. Sou tão inocente, mas tão inocente, que quase ninguém acredita. Às vezes, nem eu mesmo consigo acreditar.

Nenhum comentário: