5.6.11

pato cisne

Não espere a graça do cisne no pescoço de um pato.

Ninguém vai além de seus limites. Se os ultrapassarem, então não eram limites reais. Eram falsos limites. Milhões de pessoas têm falsos limites, e acreditam neles. Não raro, limites estipulados por terceiros, que sequer teriam direito de interferir em nossas vidas. Mas os piores limites, os mais lamentáveis, são aqueles que nós mesmos nos impomos — quase sempre muito aquém do que seria o ideal, com base em nossos próprios estados de potência. Portanto, não se deixe limitar. Nem por seus inimigos, nem por sua falta de coragem.

Nenhum comentário: