16.6.11

loucura destemida

Tudo que existe — existe duas vezes: antes, na cabeça de alguém. Toda mudança tem que primeiro ser sonhada. A realidade só se transforma de verdade depois que transformou-se na cabeça da gente. Sem fantasia e liberdade, não se encanta o cotidiano. Só a imaginação descontrolada é que dá cor e brilho ao mundo. Por isso é que a Loucura é tão temida...

Mas quando falo em Loucura, eu NÃO me refiro àquela loucura doentia dos neuróticos, dos depressivos, dos desanimados, dos esquizofrênicos. Eu me refiro à Loucura Luminosa dos Criadores de Mundos. Eu me refiro à Loucura criativa dos artistas, dos poetas, dos deuses geniais e das mulheres apaixonadas. Eu me refiro a esta Loucura, minha e tua.

Nenhum comentário: