3.3.17

meu pai

Ele às vezes abria duas caçulinhas da Antarctica, me dava uma e, enquanto tomava a outra, olhava-me nos olhos e dizia, amorosamente:
— Você pode me desobedecer, mas só longe de mim.
E eu sentia que isso era uma permissão explícita para que eu vivesse criativamente a liberdade. Esta é a melhor lição que meu Pai me deu.

Um comentário:

Edson Marques disse...


Meu Pai era um cara muito legal.

http://mude.blogspot.com.br/2017/03/meu-pai.html