20.12.15

veu de verdade

Há sempre um véu de verdade que me cobre de poesia — e me revela. Eu não procuro esconder aquilo que eu acho, e nem mais busco o que já possa ter perdido... Não dissimulo aquilo que penso, eu não sufoco o que preciso gritar. Eu não seguro o incerto que se move em mim. Eu nunca prendo o que deve ser livre. É preciso vestir-se de véu para que se viva de Luz.

Um comentário:

Edson Marques disse...


É a Vida, em todos os Sentidos.

http://mude.blogspot.com.br/2015/12/veu-de-verdade.html