16.12.15

meu verbo vibra em ti

Abraço sempre a liberdade das minhas concepções estéticas — e escrevo. Na verdade, eu rabisco palavras de amor em defesa da Vida. Não para que você concorde comigo, mas para transmitir emoções desgovernadas. Escrevo para te provocar — amorosamente. Para que você pense um pouco mais sobre essa vida que hoje leva. Para que você veja o mundo de outra forma. Escrevo principalmente para excitar teu intelecto e abrir teu coração ainda mais. Por isso eu vibro tanto a cada vez que o meu verbo livre entra no teu peito e dança.

3 comentários:

Edson Marques disse...


É a vida.

http://mude.blogspot.com.br/2015/12/meu-verbo-vibra-em-ti.html

Edson Marques disse...



Todo coração tem seu próprio coração. Mas se o coração do coração não for também completamente livre, ambos morrem de tristeza.

Edson Marques disse...


Procure cometer livremente essas delícias todas que o teu coração te pede — mas não as justifique, pois, para quem te compreende, não é preciso; e para quem não te compreende, não adianta. Entretanto, se o teu coração anda pedindo certas coisas loucas com as quais você hoje não concorda, reaja e mude — antes que ele mesmo um dia te abandone para sempre.

Porém, se o teu coração anda meio amolecido e não te pede nada; se ele está perdendo o brilho e a cor; se ele já nem te assusta mais — troque de coração, urgentemente.

A pior coisa que existe é um coração desanimado.