23.9.15

beija flores

Sou poeta, sou puro, inocente, e pequenino. Ainda sou criança, ainda faço fantasias como se fizesse amor. Hoje de manhã aguei um canteiro de palavras lá no fundo do quintal, vi dois beija-flores no meu copo de café, colhi os meus amores com a boca na parreira, meditei entre as uvas do jardim — e tomei sol no coração da minha Mãe.

2 comentários:

Edson Marques disse...


Pensando em falar com minha Mãe por telefone agora mesmo...

Há beija-flores sobrevoando minha cabeça escandalosa. São eles que me trazem essas brilhantes idéias de Amor. Suas asas pulsam na velocidade do meu próprio coração.

É a Vida -- em todos os Sentidos!

http://mude.blogspot.com.br/2015/09/beija-flores.html

Edson Marques disse...


O conhecimento é uma aventura extraordinária.