1.6.15

terceiro

Também a mim não quero que ninguém se ligue de forma dependente. Amar o outro é querê-lo muito, sim — mas querê-lo livre, antes. Não quero que o outro me tome por seu provedor exclusivo de orgasmos e alegria, segurança ou gostosura. Importa deixar claro que só posso ser UM entre os seus múltiplos amores. Posso eventualmente até ser o maior deles, quem sabe — por uns tempos — mas repilo a ideia de ser único. Adoro ser terceiro em relações triangulares.

2 comentários:

Edson Marques disse...


Verdade!

http://mude.blogspot.com.br/2015/06/terceiro.html

Edson Marques disse...


Ou a loucura é destemida — ou é apenas uma bobagem.