16.5.15

muletas

Aqui do quinto andar eu vejo lá na rua um pobre desgraçado arrastando-se num par de muletas. Deve ter deixado um pedaço da perna direita em algum lugar do passado. Mas (fico pensando), quais muletas serão mais horrorosas: — essas que amparam o corpo que teve certas partes amputadas, ou aquelas que escoram a alma cuja metade foi comida pelos vermes do desânimo?

2 comentários:

Edson Marques disse...


Um texto escrito no Guarujá, em 2001, mas que ainda está em fase de refinamento...

http://mude.blogspot.com.br/2015/05/muletas.html

É a vida!

Edson Marques disse...


Da vida só temos agora o resto.
Aproveite.