5.4.15

a voz de deus

Mas a voz de Deus que eu ouço agora vem de Mim, é claro. Meu coração é que se abre como fosse uma boca, vermelha, escandalosa — e me conta coisas, segredos, me conta tudo. Tem dias que a voz de Deus me excita, mas tem dias que só me conta histórias, me acalenta, e faz ninar. Tem dias que ela grita comigo, mas tem dias que só sussurra. Neste momento, único e poético, ouço-lhe o sussurro quase erótico, dizendo-me, entre sorrisos e batons: Te amo, meu Amor...

3 comentários:

Edson Marques disse...


Baseado em fatos reais...

http://mude.blogspot.com.br/2015/04/a-voz-de-deus.html

Edson Marques disse...

Ao ver agora a flor que desabrocha eu me pergunto onde está o botão que aqui havia ontem. E sei que amanhã, ao voltar, verei um fruto novo — e também perguntarei onde estará a flor que aqui havia hoje. E no dia seguinte, matarei a minha fome comendo as formas resultantes do novo fruto da poesia nova. Mas não é nada: é só Deus me alimentando de flores e botões.


Inspirado em Hegel.

Edson Marques disse...


Um jardim se faz de silêncios, poesia e pássaros cantando.
As flores são só coadjuvantes.