9.12.14

sou feito de excessos

Eu só falo de Amor e Liberdade. Até o fim dos meus dias eu vou falar de Amor e Liberdade. Por isso meu verbo não se admira: só causa espanto. Acontece que escrevo para loucos brilhantes e livres de espírito. Porque aqueles cujos espíritos são meio escravos ou cujas loucuras não brilham tanto — talvez não gostem do que eu digo. E nem devem mesmo gostar. Minha literatura é feita de excessos. Tem cadência, alegria e pulsação... Ribomba no meu peito trovejante.

Um comentário:

Edson Marques disse...


Talvez um dia eu mude. Mas, se mudar, mudarei sempre no sentido de radicalizar ainda mais na defesa do Amor e da Liberdade.

Flores...

http://mude.blogspot.com.br/2014/12/sou-feito-de-excessos.html