15.10.14

professor

Aranha em teia de luz, o professor não prende — liberta. Carrega o giz como fosse uma flor, com amor. E quando faz a linha tem firmeza, mas não separa. Ora Dali, ora Picasso, vai colocando a tinta, pondo seu traço, amando seu gesto, compondo a canção. Enaltece o risco do sonho, o círculo do fogo, a pureza da alma, o princípio da vida, o anel da esperança.
(...) Continua aqui.

Um comentário:

Edson Marques disse...


Minha homenagem ao Dia dos Professores.

http://mude.blogspot.com.br/2014/10/professor.html