5.9.14

narciso

No caso do Narciso, foi ele que se apaixonou por sua imagem refletida no lago. No meu caso, é o próprio lago que se apaixona pelo brilho dos meus olhos, e já nem consegue mais fluir se eu não lhe der minha presença.

E os teus lagos — também não se apaixonam por teus olhos?!

2 comentários:

Edson Marques disse...


Vou reler essa alegoria, poeticamente.

http://mude.blogspot.com/2014/09/narciso.html

...

Edson Marques disse...


O Narciso inteligente não precisa nem do lago, pois já interiorizou a visão gloriosa da sua imagem — que agora se reflete em tudo que vê. Até mesmo no verso das próprias pálpebras.
Edson. 06.09.14. 05h46.

Eu vejo poesia em tudo. Até mesmo no verso das minhas pálpebras.
Edson. 06.09.14. 05h46.