15.9.14

jejum de 110 horas

Eu gosto muito de testar os meus limites. Os do corpo e os do espírito. Os limites do meu espírito eu não sei onde eles ficam. Quando suponho que vou ultrapassá-los, eles se deslocam mais pra frente. Parece que nunca os ultrapassarei. Já os limites do meu corpo variam com o tempo. E com os testes. Já não consigo subir a quinta cachoeira de São Francisco, contra a correnteza e a força das águas. Tenho que aceitar esse fato. Já não consigo subir dezessete andares correndo, sem morrer de cansaço na metade do caminho. Tenho que aceitar esse fato. Já não consigo passar duas noites sem dormir, pois no começo da segunda já estou caindo de sono. Mas há outros testes interessantes a que me submeto — só pra ver onde chego. Por exemplo: já fiquei cinco anos sem tomar cerveja, já fiquei 180 dias sem tomar vinho. E já fiquei quinze dias sem orgasmo. Mas, e sem comer — quantos dias eu seria capaz de ficar? Veremos.

2 comentários:

Edson Marques disse...


Veremos.

Mas acho que vou almoçar agora... rs!

http://mude.blogspot.com.br/2014/09/jejum-de-110-horas.html

É a vida.

Lisa libanesa disse...

Sabe Poeta.... eu também vou me testando....para ver o meu limite.....
Estou com 68 anos...mas ainda subo bem uma escada..... tomo várias cervejinhas enquanto eu faço o almoço.....
Preparo um belo ambiente de churrasco.... pois meu filho gosta muito....
Ultimamente sinto que estou solicitando um pouco mais de auxilio no momento de arrumar a cozinha....
Minha praia era outra.... sala da direção do colégio.... Conversas com pais de alunos.... etc..... Mudei completamente de afazeres.... Agora estou tentando me acostumar ....

Beijos querido poeta.....
voltarei mais....