28.3.14

vitorias

Existem grandes vitórias que nada significam: acabam sendo efêmeras, insossas e sem graça. E há pequenas vitórias que são doces e graciosas, e nos levam ao pico sublime do êxtase. Então, posso concluir que o valor de uma vitória não está no seu tamanho ou impacto inicial, mas sim em sua essência e elegância. Ou seja, uma pequena pode ser grande, e uma grande, minúscula. O importante é saber a diferença entre elas — e gozá-las ambas, sem apego e sem vanglórias.

3 comentários:

Edson Marques disse...


Hoje farei maravilhas. Algumas delas no Corpo do meu Amor.

Já me acordei cantando. Daqui a pouco vou dançar, fazer ginástica, tomar café, e refinar uma obra de arte. Mais uma! Na Vila Madalena.

http://mude.blogspot.com.br/2014/03/vitorias.html

Mais uma vitória espetacular...

Edson Marques disse...



A tristeza é propriedade privada. Alegria — compartilhamos.

Edson Marques disse...


Para expressar o que hoje ao teu lado senti, tem que ser a palavra que ainda não há, tem que ser o gesto amoroso que ainda não feito — e o poema bendito que eu nunca escrevi...