7.3.14

o que posso fazer

O que eu posso fazer? Do que sou capaz? Quais as minhas especialidades? Posso escrever um livro de filosofia, posso abrir uma empresa, posso fotografar um beija-flor, posso dançar nas areias do Guarujá, posso revestir uma parede com cerâmicas ao estilo Gaudi. Posso construir uma calçada bonita, posso falar em três ou quatro línguas, posso visitar minha Mãe, posso vender uma ideia, posso dormir até tarde. Posso amar quem eu quero. Posso escolher o que eu faço. Posso ser o que eu sou. E você nem imagina o quanto isso é bom...

3 comentários:

Edson Marques disse...


Que delícia!

http://mude.blogspot.com.br/2014/03/o-que-posso-fazer.html

Edson Marques disse...


Toda fidelidade tem que ser espontânea. Se for preciso um pingo de esforço para suportá-la, ela deixa de ser fidelidade e se transforma em doloroso martírio. Aliás, essa anacrônica e absurda fidelidade sexual forçada é uma invenção maldita: ela só permite o lado pobre, trivial e minúsculo do amor.

Flor °°°Silvinha disse...

A mais linda descrição de mulher que já vi, perfeita.