12.2.14

se faz sol

Se a palavra me fere, não sou eu que desmaio — ela que perde o sentido.
Se um verbo me agride, não revido: me esquivo.
Se quebram meu brinquedo, eu conserto.
Se me roubam o carro, compro outro.
Se furam minha bola, tenho mais.
Se acaba o vinho, tomo leite.
Se chove, danço na chuva.
Se faz sol, me bronzeio.


Para mim, tudo é motivo pra viver.
Só se um dia me faltar a Liberdade é que me sentirei morto!

2 comentários:

Edson Marques disse...


Como sempre, as Madrugadas vêm me amar. Cada uma por si, e sem pressa.

É a vida.

http://mude.blogspot.com.br/2014/02/se-faz-sol.html

Ana Carla disse...

Mas lembre de usar filtro solar.