28.2.14

saudaveis

Os saudáveis enlouquecem. Os outros ficam por aí, parecendo normais...

3 comentários:

Edson Marques disse...


Daqui a pouco tomar café com Dr. Jurandir, sobre a Gyotoku. Depois, almoçar com Joyce Ann.
Ambos, saudáveis.

É a vida!

Flores e estrelas...

sonia k. disse...

Faz tempo que não fala diretamente na JA, mas espero que o almoço lhe faça bem.
Grande beijo aos dois.

Edson Marques disse...


Há trinta dias eu te conheci, em todos os sentidos, e você me pareceu uma deusa sorridente, desejada e desejante, sobrevoando minhas bíblicas loucuras. E eu te amei, como talvez nunca tenha amado antes. E você me amou também, como nunca pensei fosse possível. Voamos juntos, por uns tempos, eu e você, no olho aberto de um furacão poético — e brilhamos naquele céu de gostosuras em que se tornou a minha sala. E há trinta dias eu não te vejo. Uma certa saudade estranha me invade agora o peito nu, neste sábado, e eu sinto uma vontade impressionante de te ver de novo. Acontece que nem uma foto tua eu tenho aqui, e até mesmo tua própria imagem começa a desaparecer... Vira uma espécie de névoa, meio azulada, decrescente, frágil, morena, delicada e pequenina. Tento desesperadamente agarrá-la em minha memória, mas ela parece que foge de mim.
Como será que você foi, onde será que você está?
Como será que você é?