14.2.14

olimpo

Tenho vontade de reunir esses deliciosos loucos e loucas, esses santos e santas que eu amo e amei, essas deusas e musas que já conheci e outras que ainda vou conhecer, convidá-los a subir num barco, enorme — um navio, transatlântico — levá-los todos para uma ilha luminosa, deserta e grega, e viver com eles para o resto das nossas vidas. Em liberdade absoluta. Falando todas as línguas, amando de todas as formas livres, bebendo de todos os vinhos, rezando a todos os deuses... A vida será uma festa interminável! Viveremos dançando todas as danças, ouvindo todas as músicas, escrevendo belíssimas poesias de amor, plantando flores e colhendo estrelas, tomando sol, sorrindo e gargalhando. E transando com a própria Vida — todo dia, o dia todo.

3 comentários:

Edson Marques disse...


Mas, por enquanto, ainda estou aqui, também gostosamente... Vou agora tomar um café, com três ovos fritos, e uma vitamina de mamão, banana e abacate. E o jornal Folha de SP. Sem pressa alguma.

É a vida...

http://mude.blogspot.com.br/2014/02/olimpo.html

Edson Marques disse...


Só podemos viver a Vida. Mas tem gente que quer "viver" outra coisa...

Edson Marques disse...



Em vez de chorar pelo leite derramado, procure não derramar o leite.