4.2.14

direito de crescer

O mais fundamental de todos os direitos humanos é o direito de crescer, de desenvolver-se. E para isso é preciso que tenhamos o direito de mudar. Aqui reside a melhor justificativa da existência da Liberdade. Cercear o crescimento, impedir a mudança, sufocar a ousadia — mesmo em nome do amor — é lamentável.

4 comentários:

Edson Marques disse...

Comendo pão de queijo, deliciosamente. Com café preto, igual àquele que fazia minha Vó Vitalina...

É a vida!

http://mude.blogspot.com.br/2014/02/direito-de-crescer.html

Edson Marques disse...




A instabilidade do normal é pesada, morna e cansativa. E porque o novo me fascina loucamente, não posso mais ficar aqui parado feito múmia neste tempo, nem ser apenas mais um carneiro nesse rebanho sonolento. Prefiro cavalgar o cavalo negro, cego e alado das paixões gostosas e profundas — e arriscar sempre. Partir sempre!




Quem vai à frente corre o risco das cobras — eu sei — mas é a seus pés que as borboletas se levantam.

Edson Marques disse...



Eu vivo gritando VIVA — mas você parece não me ouvir. Eu sei que todos temos uma certa tendência neurótica em deixar as coisas como estão. Em salvar as aparências. Em manter as estruturas, mesmo que apodreçam. Quase todos temos uma enorme preguiça de agitar as circunstâncias. Propendemos a deixar tudo como está, embora vivamos fazendo promessas de mudar o mundo. Mas você sempre deixa pra depois. Você chuta o agora. Você adia o instante. Você posterga o hoje. Você deixa tudo pra depois.
Até parece que você pensa que vai viver mil anos...
Mas não vai, não.

Ângela C.R. Gonçalves disse...

Só uma observação sobre comendo pão de queijo e café "preto" rsrsrs fazia muito tempo que não via esta expressão que é muito usada lá na minha terrinha o Sul. Delícia fazer esta dupla dinâmica rsrssrs.Mas prefiro pão caseiro com café "preto". Abração.