30.1.14

multipla fidelidade

Eu tenho muitos amigos e sou fiel a todos eles. Ninguém se espanta com tal afirmação. Ninguém vê contradição alguma em tal comportamento. Essa minha "múltipla fidelidade" é aceita por todos, naturalmente. Aliás, espera-se que assim seja: temos mesmo que ser fiéis aos nossos amigos. Mas quando eu digo que tenho muitos amores — e que sou fiel a todos eles — as pessoas se espantam. Dizem não entender. Acham uma loucura. Acham que isso é impossível. Chegam ao cúmulo de dizer que só se pode ser fiel a UM amor... Apenas um. Dizem até que, ao propor tal fidelidade simultânea em relações amorosas, acabo sendo contraditório. Ora, eu então pergunto: Se é possível ser fiel a vários amigos, por que não se pode ser fiel a vários amores?

3 comentários:

Edson Marques disse...

As verdadeiras relações de amor são, antes de tudo, relações de amizade.


http://mude.blogspot.com.br/2014/01/multipla-fidelidade.html

Edson Marques disse...

Melhor não dizer nada quando não podemos dizer tudo.

Edson Marques disse...

Raiva é apenas a conclusão desastrada de um raciocínio imperfeito.