25.1.14

contrabandista de ternuras

CONTRABANDISTA DE TERNURAS

Tenho fogo nas veias e meu espírito é santo. Sou movido a encanto. Mas não se assuste só porque sou livre. Claro que eu mereço tua desconfiança: meu domínio é o Desejo e meu tempo é o Agora. Sou um fornecedor de coragem. Um contrabandista de inocências e ternuras... No mercado poético dos múltiplos amores, vendo flores e estrelas a um preço irrecusável. Dou-me todo e quero luz. Às vezes me reparto, outras me duplico. Entretanto, não me troco, sou inteiro. Às vezes sou pouco, sou tudo, sou nada. Outras vezes, só poesia entusiasmada. Mas sempre no fundo sou Eu. Portanto, feche os olhos e caia em meus braços, que te levarei a um porto inseguro — e delicioso — onde os Deuses te beijarão.

3 comentários:

Edson Marques disse...

Quem não controla seus estados de espírito também não controla seus estados de corpo.


Uma relação de amor só fica madura quando está verde.


Já comi panetone nesta manhã de sábado, com geleia de abacaxi.
O Olimpo também é aqui.


http://mude.blogspot.com.br/2014/01/contrabandista-de-ternuras.html

Edson Marques disse...

Toda presa tem pressa.

sonia k. disse...

Com muito carinho e atenção, avise a presa que a pressa é inimiga da perfeição.