5.12.13

liberdade

A liberdade é perigosa.

A vida livre é muito arriscada.
A vida livre é uma delícia inesgotável,
mas é também muito insegura — e cheia de surpresas.
Cheia de danças perigosas, de buscas e mudanças,
de riscos e de voos, solavancos, desafios...
Só quem ama a liberdade sobre todas as coisas
é que pode ser livre de verdade.

Só quem dirige o próprio destino
é capaz de arriscar a vida para salvá-la.

Portanto, a liberdade não é pra qualquer um:
os covardes, os medrosos e os coitados,
os dependentes, os desanimados
e todos os que foram educados só pra obedecer
— estes jamais serão livres.

A liberdade é muito perigosa.

3 comentários:

Edson Marques disse...

Já estou acordado desde a madrugada. Por volta das 04h. Já meditei, visitei minha Mãe, fiz ginástica, dancei ao som do Jon Bon Jovi. E fiquei criando (mentalmente) o Plano de Negócios de uma nova empresa. Revolucionária, é claro.

É a vida.


E agora leio Montaigne e tomo iogurte no gargalo. E ouço o sino do Mosteiro dando sete badaladas. Como um simples mortal... rs!

É a vida, mesmo!

http://mude.blogspot.com.br/2013/12/liberdade.html

Edson Marques disse...

Em verdade, em verdade, vos digo: o sino deus umas trinta badaladas... rs!

Edson Marques disse...

Em verdade, em verdade, vos digo: o sino deu umas trinta badaladas... rs!