14.11.13

caderno adolescente

Não espere muito de mim. Sou apenas um poeta libertário, nada mais. Minha biografia cabe em duas ou três linhas de um caderno azul adolescente. Sou amante da Liberdade Absoluta, e é por isso que meu coração inocente se apaixona todo dia. Sou também humanista, existencialista e provocador. Sou rebelde, radical, inconformista. Não tenho pressa e não tenho medo, nem ciúmes ou rancor. A alegria me excita. O risco poético, também. Gosto de mim e de você, de música e de vinho, de flores e estrelas. O Deus que eu venero chama-se Amor. Enfim, eu adoro dançar à beira do abismo, em cordas bambas de seda. De olhos bem fechados.

3 comentários:

Edson Marques disse...

Hoje é um dia especial!
Muito especial.

http://mude.blogspot.com.br/2013/11/caderno-adolescente.html

Edson Marques disse...

No Dia do Juízo Final posso até virar churrasco. Mas, até lá, comerei milhares de picanhas deliciosas, mal passadas, bem presentes...

Edson Marques disse...

Criar uma empresa de turismo intergaláctico pode ser uma grande ideia — daqui a cem ou duzentos anos. Não hoje. Assim como montar uma fábrica de chapéus masculinos no Brasil na década de 1920 seria uma boa ideia — mas não agora. Ou seja, não basta ter uma boa ideia: é preciso contextualizá-la. O empreendedor criativo sempre tem noção de timing. Não só o tempo, mas também o lugar certo para implantar o que pretende. O texto sem contexto nada vale.



Também escrevo sobre isso, às vezes. Eu uso metáforas para gerar negócios. Mas sem perder a poesia, jamais.

http://mude.blogspot.com.br/2012/05/boa-ideia.html