24.9.13

assim como

Assim como um pintor vai colocando cores diferentes, novos traços e riscos nos seus quadros, eu também coloco palavras novas, traços e rabiscos, cores e sentidos, novos riscos e voos nos meus saltos profundos. Novas carícias, novos toques e retoques, novos falos e falas e dedos e línguas e verbos e bocas. Sou poeta, viro artista, escrevo, danço, pinto e salto no corpo livre dos amores meus romances. Entusiasmado, mas sem pressa. Salvador Dali às vezes demorava dois anos para terminar um quadro. Joyce demorou dezesseis para escrever Ulisses e quase outro tanto no Finnegans Wake. Goëthe, mais de sessenta no Fausto. Ninguém precisa ter pressa para terminar uma obra prima... Logo logo eu te completo, meu Amor.

3 comentários:

Edson Marques disse...

Tem dias que eu sonho com Deus. Hoje, foi Ele que sonhou comigo.

No psicodrama da vida, há que ter alegria. E troca de papeis...

http://mude.blogspot.com.br/2013/09/assim-como.html

Edson Marques disse...

Eu acho errado morrer.

Anônimo disse...

http://computerworld.uol.com.br/tecnologia/2013/09/23/o-futuro-do-banco-de-dados-segundo-larry-ellison-e-a-oracle/

Volte à informática, Edson!
Beijos...