11.9.13

33

Esta noite, esta madrugada, enquanto os relâmpagos penetravam insistentemente pela janela e faziam teus olhos brilharem de prazer, a Volúpia, mais uma vez, descobriu com seu manto a tua alma, e eu cheguei a desejar... que os Deuses te protejam da minha ousadia — mas nunca da minha paixão!

2 comentários:

Edson Marques disse...

Eros apaixonou-se por Psiqué. E dessa união escandalosa nasceu a Volúpia...

Eu e a Madrugada estamos aqui, tomando vinho.
Ou leite — tanto faz.

Ritinha disse...

Hum!!! nem te conto a minha madrugada, mesmo pq eu acho que vc não iria querer saber, não é mesmo?
Mas, quando estamos apaixonados, tudo é motivo de alegria, pelo menos comigo é assim.
bjs
Ritinha