18.8.13

poeta semente

Eu era só uma semente, pequenina e germinante, mas depois cresci. Cresci como crescem as magnólias e os gatos. Cresci como crescem os machados e os sândalos, as margaridas e os inocentes. Cresci como crescem os deuses e as clarices. Cresci como crescem os morangos e as mitologias, os amores e os girassóis. Cresci... E agora?

2 comentários:

Edson Marques disse...

Já são 03h08 desta madrugada neon. QSD. Vou tomar um suco de laranja.

É a vida, deliciosa vida!

sonia k. disse...

Cresceu... e agora? Esta pergunta fica e bate por inúmeras vezes no decorrer do tempo. Às vezes eu mesma me respondo: e agora, moça, nada!
Só continuar caminhando, vivendo, amando, acarinhando cada dia e cada noite.
E nessas madrugadas neon, minha cabeça teima em pensar.
Fique bem, amigo e tenha uma semana de muita paz e amores sem fim.