25.7.13

ninguem mais

Ninguém mais tentará escolher meus caminhos.
Ninguém mais vai dizer-me o que eu posso fazer.
Ninguém mais vai dobrar minhas asas de pássaro livre.
Ninguém mais quebrará essas lanças da minha ousadia.
Ninguém mais será dono de mim...
Isto eu escrevi para a amiga R. no dia em que ela precisava libertar-se de uma relação sufocante. Deu certo.

2 comentários:

Edson Marques disse...

Ninguém mais tentará escolher meus caminhos.
Ninguém mais vai dizer-me o que eu posso fazer.
Ninguém mais vai dobrar minhas asas de pássaro livre.
Ninguém mais quebrará essas lanças da minha ousadia.
Ninguém mais será dono de mim...


Isto eu escrevi para R. no dia em que ela precisava libertar-se de uma relação sufocante.

Deu certo.

http://mude.blogspot.com.br/2013/07/ninguem-mais.html

Edson Marques disse...

A perspectiva da águia não é a mesma do jacaré.

Troquei agora essa frase do cabeçalho para:

Eu não quero sair de cena. Eu quero mudar de palco.

É a vida!