26.2.13

livros

Houve tempos em que eu deixava (esquecia, propositalmente...) livros (não só os meus, mas quaisquer outros, já lidos) em bancos do metrô, quando em São Paulo. E com um recadinho dentro, mais ou menos assim: "É pra você! Não precisa devolver, nem entregar na próxima estação. Leia-o — e depois faça o mesmo. Seja feliz. Abraços, flores, estrelas..."
Vou voltar a fazer isso.

3 comentários:

Edson Marques disse...

Lembrei-me disso hoje ao receber um certo e-mail da Sonia Kahawach. Fatos reais. "Esqueci" livros dessa forma, no metrô, muitas vezes. Algumas, nos bancos do Mosteiro de São Bento e na Catedral da Sé, também.

Vou voltar a fazer isso.

http://mude.blogspot.com.br/2013/02/livros.html

Edson Marques disse...

Muito melhor do que receber um milhão de elogios — é não dar a mínima importância a elogio algum. Nem mesmo a críticas.

Escrito agora. A ser revisado.

sonia k. disse...

Com relação a livros não consegui e acho que vai ser difícil conseguir desapego. Tenho uma biblioteca (mini) mas muito rica e amada. Não me desfaço de livros e detesto emprestá-los, pois geralmente não voltam rs
Não tenho riquezas materiais reais para deixar aos meus. Minha pequena biblioteca será meu legado e então farão dela o que acharem melhor. Bjs