16.1.13

perguntas

Algumas Perguntas.

Quantas vezes você hoje meditou sobre a Vida?
Quantos minutos você hoje caminhou livremente?
Quanto tempo hoje você acariciou um corpo humano?
Quais os alimentos saudáveis que você vai comer?
Tem seguido o que te pede o teu próprio coração?
Quanta gostosura existe nos teus atuais relacionamentos?
Quais são as coisas novas que você aprendeu hoje?
Quantas pessoas você hoje abraçou de verdade?
Quantos livros você está lendo?
Quando foi o teu último êxtase?

Quantas vezes hoje você pensou no Amor?
Quantas vezes você hoje abençoou uma criança?
Quanto de prazer e de alegria o teu trabalho proporciona?
Hoje, quais as coisas maravilhosas que você vai criar?
Como vai a liberdade dos teus amores?
Terá tempo de contemplar a lua e as estrelas?
Tem olhado os pássaros do céu e os lírios do campo?
Como anda o teu Planejamento Estratégico Pessoal?
Quantos anos você supõe que ainda vai viver?
Como vai a tua própria Liberdade?
Quais são os teus Sonhos?
O que é que você quer da Vida?

24 comentários:

Edson Marques disse...

Repito essas perguntas, pois nem eu consigo ainda respondê-las todas...

http://mude.blogspot.com.br/2013/01/perguntas.html

É a vida.

Já estou explicando (no post do dia 13.01) aquele texto sobre a minha suposta "morte"... rs!

sonia k. disse...

Bom dia!
Li suas explicações (inexplicadas) sobre a suposta morte e, perdoe-me, não entendi ainda como um amigo posta algo tão sério por engano ou por erro de interpretação. Não gosto de deixar o que penso pra depois e então tenho de falar que achei de extremo mau gosto a colocação de uma nota fria - e aqui fria nos dois sentidos - a pessoas que lhe têm o maior carinho e admiração sempre. Uma deixa pra divulgação de um livro em lançamento? Perdoe-me, mas achei não só um marketing mal feito, mas um total desrespeito aos sentimentos de um número grande de pessoas e v. viu pelas manifestações todas.
Num diálogo de uma história contada tudo se entende, mas permitir que o diálogo se torne real e postado durante um dia inteiro como realidade... Lamento, sei que v. pode rejeitar totalmente meus comentários, mas pela admiração,carinho e respeito que sempre lhe tive durante esses meses de acompanhamento, jamais pensaria que algo assim pudesse partir de você ou ser permitido, se foi postagem de outra pessoa.
Enfim..."Não concordo com uma só palavra do que dizeis, mas defenderei até a morte vosso direito de dizê-lo" (François-Marie Arouet/Voltaire).

Suas perguntas deste post são para serem "mastigadas e digeridas" aos poucos, para que o excesso de juízo não nos leve a Loucura.

Edson Marques disse...

Sonia,

Bom dia!

Que o excesso de juízo não nos leve a mal julgar... rs!

E espero, sinceramente, que você reveja tuas posições sobre essa tua suspeita de que eu seria capaz de compactuar com um marketing tão tosco para um livro que ainda nem sei quando será publicado. Que aliás nem estava citado na publicação.

Ou a minha versão da história é verdadeira, ou eu não mais seria capaz de me apresentar à leitura dos meus amigos e amores.

Flores...

sonia k. disse...

Vi que complementou as explicações do livro e da postagem. Desculpe, mas tenho de dizer que, quando tiver de se ausentar, ausente-se e nem explique. Afinal você é livre pra voar. Deixar que outros invertam colocações, se manifestem por você... não é pra pessoa que é. Com certeza seu amigo deve ser boa pessoa já que goza de sua amizade, mas foi de uma irresponsabilidade a toda prova.
Adoro me surpreender com as pessoas que admiro e gosto, mas nunca de me decepcionar e isto v. entende, bem sei.
Considerando seu último parágrafo acima, é exatamente assim que o imagino. Quero continuar mantendo o carinho, respeito e admiração que lhe tenho desde o primeiro contato e leitura de seus escritos.
Agora é continuar sua missão, aspergindo toda a beleza que tem em sua alma e que tanto bem faz a muitos.
Os tropeços fazem parte do caminhar, a compreensão é parte da vida e jamais me achei suficientemente com juízo pra julgar rsrs
Vai aí todo o carinho e admiração de sempre.



Suzi disse...

Edson,

Um muito bom dia! Bom dia todos!

Muito lindo, digno e verdadeiro você dizer: “...nem eu consigo ainda respondê-las todas...“.

Uma confissão – antes fique muito tranquilo, isto não tem como acontecer, pela inviabilidade da coisa – Tenho muita vontade de te fazer perguntas, seriam umas 200, 4 temas diferentes. Tadinho de você!

Mas acalme-se, já disse que é só um desejo... Pronto já passou. Mesmo que, ao ler o seu comentário acima tenha me atiçado mais.

Beijo grande.

Ah! Aqui tem um sol douradaço e escandaloso! Tudo bem que ele está lá escondido atrás de nuvens cinza-chumbo. Tudo bem que a chuva miúda faça um ra-tá-tá suave nas flores aqui ao lado de minha janela... Mas eu o sei. Mesmo que se esconda. Deixa só ele voltar... E aí?

Suzi disse...

Sonia querida,

Nunca anônima e sempre corajosa. E ainda com o lindo coração nas mãos.

Uma coragem respeitosa. Carinhosa e fraternal.

Acredito que neste lugar aqui, a casa do Edson, onde ele prega a liberdade, tudo poderia ser dito. Apenas sendo observado o cuidado com as palavras.

Afinal, uns tem o psiquismo mais delicado que outros. Nunca esquecer isso.

Amo corajosos, covardes...? Sei lá nem os vejo. Existem?

Difícil às vezes falar sobre o que não entendemos, não aceitamos. A maturidade virá, e ensinará. Ou não...

Difícil é, não gostar de você!

Bom dia com sol e tudo!

Ah! Espero em Deus, que o amigo do Edson não tenha aguado os "azulões" dele e espero que não tenha dado bananas para os nossos lírios. Rs...

sonia k. disse...

Obrigada pelas amáveis e compreensivas palavras, Suzi.
Coragem ou covardia, querida, são palavras ou sentimentos que aqui não caberiam, pois pretendi só expressar o que pensei e sem nenhuma pretensão de ferir psiquismos. Longe de mim.....rsrs
Acabei rindo com sua última observação. Tomara mesmo que o amigo não tenha tido tais preocupações, não?
Beijos carinhosos.

Anônimo disse...

Achei linda a sua explicação, e confesso que gostaria de ter um pai assim como esse do seu livro, pois, se isso acontecesse, eu não teria concluído afobadamente que o poeta tinha morrido... rs! Desculpe a minha falta de lógica... Aprendi a lição... rs! Beijos!!!


Beatriz (de Santos SP).

Anônimo disse...

e as perguntas eu imprimi e colei na capa do meu caderno de português!!!

Beatriz de novo...

Suzi disse...

Sonia,

Voltei, para um adendo...

Estou numa fase sebosinha de ser mal interpretada, quer seja, num "banal bom dia" ou um carinhoso "estimo que fique bem", daí porque voltei:

- quando usei a expressão "psiquismo delicado" referi-me, exclusivamente, àqueles - sem espelho - que atiram primeiro, e nem perguntam depois. Sem a delicadeza da identificação. Entendeu, né?

Agora estou indo ao dia, e o sol apareceu mesmo. Não disse que ele viria!

sonia k. disse...

Entendi sim, querida.
É que geralmente não sou de dar "broncas", até porque nenhum direito disso tenho.
Então, quando o faço, mesmo tendo cuidado com os corações e inteligências que me cercam,fico muito preocupada de não ferir ninguém ou de ser mal interpretada.
Mas tudo passou como um...rio que passou em nossas vidas.... e agora v. curte o sol aí pois por aqui só chuva e chuva já tem 4 dias!
Amo muito vocês e sabem disso.

Bandys disse...

Todas as vezes que respondo essas perguntas minhas respostas mudam.

Não li sua explicação do engano da sua morte, pra mim é desnecessário.

Uma homenagem pra você:

Baby, compra o jornal
E vem ver o sol
Ele continua a brilhar
Apesar de tanta barbaridade...

Baby escuta o galo cantar
A aurora dos nossos tempos
Não é hora de chorar
Amanheceu o pensamento...

O poeta está vivo
Com seus moinhos de vento
A impulsionar
A grande roda da história...

Mas quem tem coragem de ouvir
Amanheceu o pensamento
Que vai mudar o mundo
Com seus moinhos de vento...

Se você não pode ser forte
Seja pelo menos humana
Quando o papa e seu rebanho chegar
Não tenha pena...

Todo mundo é parecido
Quando sente dor
Mas nú e só ao meio dia
Só quem está pronto pro amor...

O poeta não morreu
Foi ao inferno e voltou.

Beijos

alessandra disse...

Boa tarde,
Foram poucas as perguntas que consegui responder mas irei imprimir para não esquecer e ir aumentando as resposta.
beijos Alessandra

Carolina. disse...

Olá, obrigada pela visita em meu blog.

Peço desculpas, pois realmente acreditava que o poema Mude fosse de autoria de Clarice, pois o encontrei em http://claricelispectorfrases.tumblr.com

Já estou corrigindo o erro, obrigada.


www.comcharme.com

twiggy disse...

lindo!

Edson Marques disse...

Acabei de chegar, e estou aqui, lendo os comentários, religiosamente, nesta madrugada única e belíssima! Antes que os passarinhos acordem...

E ainda pensando na minha ideia 301.

É a vida.

Lisa libanesa disse...

Bem, eu ainda creio, que você, poeta, está enfrentando muitas barras e pesadíssimas...porém como eu sempre confiei em você, só posso (?) criticar esse seu "amigo" que quase tirou a vida de muitas pessoas que leram aquele terrível e monstruoso recado, no teu blog e no face.
Infelizmente, você ainda o deixou lá.... como se tivesse aprovado o feito do senhor amigo seu....(eu não me conformo....)
Amo você .... amo ler você...mas preferia ficar com um ponto de interrogação na testa , aguentando a tua ausência, sem saber para onde e quando voltaria....Você é LIVRE, e não deve explicações da tua vida à ninguém...à NINGUÉM....
Querido poeta....resta ainda um pouco do gosto amargo na minha boca, mesmo que você tente....reverter o cenário que ficou gravado....
Não me dou ao luxo (nunca ) de escrever , mais do que 4 ou 5 linhas no teu blog...pois acho isso uma falta de respeito, mas estou me excedendo hoje, pois estou engasgada...com isso tudo...
Perdoe-me...mas por favor....continue vivendo mais do que nunca....meu deus....
Continue.... por favor....

Essa idéia 301....que tenha mesmo....o sucesso esperado...para VOCÊ....

FICA BEM....

Edson Marques disse...

Marilis,
Não há "barras pesadíssimas" para que eu as enfrente. Não as vejo, pelo menos.
De qualquer modo agradeço a tua manifestação de preocupação.

Já expliquei o caso do meu amigo, e mantive o texto lá porque acabou servindo de uma aula de lógica até para mim. E o diálogo do pai com seu filho adotivo só foi publicado por causa disso.

Você leu o diálogo?

Flores...

Edson Marques disse...

Sonia,

Não sei se estou defendo demais esse amigo, mas não consigo ver no ato dele (dar-me uma lição de lógica) algo de irresponsável. Eu que lhe pedi para colocar "um texto qualquer" do livro citado. E ele fez isso.

Se houver culpa (e não creio que há), ela deve ser atribuída a mim... rs!

Flores!

Edson Marques disse...

Suzi,

É verdade: nem eu mesmo consigo responder a todas essas perguntas. Aliás, responder, respondo, mas algumas eu não faço todo dia... rs!

Depois eu te conto aquelas que me ultrapassam... rs!

Flores!

Edson Marques disse...

Beatriz (de Santos):

Sim, todos gostariam de ter um pai igual àquele que criei nesse meu livro. Um pai que nos ensina a pensar com lógica, a todo instante.

Que bom que você imprimiu as questões!

A propósito, você é a menina da Bolsa do Café, no Centro?

Edson Marques disse...

Bandys,

Eu acho que você deveria ler a "explicação da morte". Lá tem a parte de um diálogo entre pai e filho que eu ADORO!

Gostei da homenagem!

Flores...

Edson Marques disse...

Carolina.

Obrigado pela correção!
Flores...

Edson Marques disse...

Twiggy:

linda!